sexta-feira, 14 de julho de 2017

Gente quente


Em dias de inverno, gente quente faz a diferença. Em dias de verão, também. No outono e na primavera, a mesma coisa. Gente quente faz bem em qualquer estação, em qualquer hora, em qualquer lugar. Não é exclusividade de homem, mulher, branco, preto, jovem ou velho. É coisa de alma. Essa mesmo, que não sabemos explicar direito, mas que todo mundo entende o que é. Vez por outra, falamos que "fulano tem uma energia boa". É por aí.

Gente quente vem em forma de um abraço mais demorado, um sorriso verdadeiro, uma companhia naquela hora em que só se quer desabafar, uma fala sem julgamentos ou um olhar amoroso. Gente quente não precisa de roupa de marca muito menos de carro do ano. Precisa mesmo é de humanidade. E só! E tanto! Essa particularidade intrínseca a seres humanos. Não é sobre agilidade, é sobre sensibilidade. Não é sobre a capacidade de armazenamento, mas a capacidade de transbordamento.

Estamos cada vez mais máquinas. E nascemos humanos. Há tanto frio, desde as notícias que estampam manchetes até o olhar fixo na tela ao andar pela calçada, enquanto a vida passa. Às vezes, eu sinto tanto frio... E colocar mais roupa de lã não adianta. O frio vem da carência, da falta de algo. Pode ser apenas o sol ou o afeto de uma vida toda. Estamos carentes, desamparados, perdidos em meio a tanta novidade. Gente quente é quem diz a famosa frase "Vai ficar tudo bem." E emenda com o "Estou contigo." Poucas palavras que são capazes de deixar o coração aquecido.

Vale a pena ser quente. Mesmo que todo o resto esteja abaixo de zero. Se o que temos de mais valioso são os laços que criamos, é sempre hora de aumentar a temperatura nos relacionamentos, conosco mesmo e com os outros. Tem mais a ver com empatia do que com sexo. Uma alma calorosa vive melhor e emana energia. Passa pela vida leve e, ao mesmo tempo, forte. Tem quem seja puro aconchego. É disso que eu gosto. Gente quente. 

*Toda sexta-feira, às 10h, tem crônica nova aqui no blog. Gostou? Deixe seu comentário. E volte sempre!

2 comentários:

  1. Respostas
    1. No inverno, a carência é mais forte! hahaha
      Obrigada pela visita de sempre, GK!
      :)

      Excluir