sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Então é Natal


Quem monta o pinheirinho aqui em casa é quase sempre eu. A minha irmã mais velha às vezes, também. Porque, convenhamos, sem pinheirinho com bolas e luzinhas não é realmente Natal. (As luzinhas estão queimadas, mas esse é um pequeno detalhe, não faz diferença.) A árvore já fica enclausurada no armário da garagem o ano inteiro, merece uma folga.
Mas esse ano eu quase desisto da ideia. Minha mãe disse que não temos nada para comemorar.
Uhul! So exciting! -.-
Eu cheguei a concordar com ela. Porque, bah, pior que é verdade. Ou melhor, quase verdade. Eu sei que está tudo uma merda, que o que parece que não pode piorar, piora, e por aí vai. Mas uma coisinha nós temos que comemorar. A mais simples e a mais importante. We're on in this together. Afinal, estamos todas juntas. Bem ou mal, estamos todas juntas. E não há nada mais importante e valioso do que isso. É claro que os olhos perderam um pouco do seu brilho do Natal passado para cá, mas deixar de comemorar a vida não dá. NÃO DÁ!!! E porque não fazê-los brilhar de novo? Deixar de celebrar o milagre da vida é como deixar de respirar, é deixar-se morrer. Tem gente que passa a vida inteira assim. Mas no dia de Natal, não, por favor. Vamos sorrir, brincar, cantar, sentir e viver amor. Enquanto houver amor, haverá esperança. E não há nada melhor que o espírito de Natal para renovar os dois.  

Please, let's have some fun!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Metas para 2011

Priscilla Breda Panizzon - 27/12/10

1. Comer mais frutas e verduras - CUMPRIDA
Cumpri uns 70%. Salada ainda não é meu prato favorito (e certamente nunca vai ser), mas até que não é lá tão horrível.
2. Ser cada vez mais style - DESCUMPRIDA
A culpa foi da sorte, que não fez eu ganhar na mega-sena. 
3. Voltar para a academia / fazer exercícios físicos - DESCUMPRIDA ou será que não?
HAHAHAHAHA Piada, né. Academia é um saco. Mas investi em outra modalidade MUITO MAIS DELICIOSA. Aiai, com certeza queimei milhares de calorias de um jeito so much better.
4. Limpar duas vezes o rosto ao dia - CUMPRIDÍSSIMA
AÊ!
5. Continuar não correndo atrás de homem / seguir o livro - WTF???
HAHAHAHA Ai, senhor. Que idiota que eu era.
6. Passar fio dental todos os dias - DESCUMPRIDA
Ops. Foi mal aê, mas o sono é mais forte. Bem mais forte.
7. Bater fotos legais - CUMPRIDA E DESCUMPRIDA
Tipo assim... Tenho várias fotos legais de 2011, mas não fui eu que bati. Vale, mesmo assim, né?
8. Ligar antes para dentista, depilação, manicure - CUMPRIDA
AÊ! Essa meta eu alcancei. Vergonha de ligar para fazer a unha, mas só eu mesmo. pqp.
9. Comer menos Mc e Burguer King - CUMPRIDA
AÊ! Essa até que foi bem fácil. A Subway é que ficou feliz.
10. Passar creme no corpo e nas mãos diariamente - DESCUMPRIDA
HAHAHAHAH Outra piada. Olha pra minha cara e vê se eu vou fazer isso todo santo dia? Eu não consigo. 
11. Aprender a cozinhar - DESCUMPRIDA
Bah, saber fazer só quiche de queijo/alho poró não é exatamente aprender a cozinhar, né? :(
12. Não mexer nos cravos, SÉRIO! - DESCUMPRIDA
:( Merda, me odeio. A mais importante e eu descumpri.

E que venham as metas para 2012!
Para serem descumpridas, claro.


quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Sad Eyes

A vida é pura ironia.

Cheguei a essa conclusão esses dias. Parece Deus jogando na minha cara a clássica: "viu, não aproveitou no tempo certo, agora se ferrou". 
Quando eu teria tido tudo para deixar o interior, não tinha vontade. Nadica de nada. Agora que eu não suporto mais a ideia de acordar e ir dormir todos os dias no mesmo lugar que eu sempre morei, a vida deu um looping e sair daqui está complicadíssimo.  
Se. Se eu tivesse feito tanta coisa diferente. Se eu tivesse feito outras escolhas. Se meu pai não tivesse feito tanta merda. Quem sabe a vida poderia ter ido por caminhos mais lindos. Mais claros, mais belos, menos tempestuosos, menos complicados.
E o pior (ou o melhor) é que eu passei, cara. Passei no vestibular depois de três anos de acabar o ensino médio. Sem estudar nada. No quinto curso mais concorrido. Se isso não é um sinal do destino, sinceramente não sei mais o que é. A vaga estava lá, esperando por mim. Das 09h00min às 17h00min. A linha estava lá para eu assinar. Mas passou e eu não fui. Passou e agora deu. Perdi.

Mais seis meses no fim do mundo. Seis meses. 28 semanas. 

Ah, e eu odeio ironia.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011